Entenda o que é ESG e porque esse é um assunto que interessa ao RH

Um dos assuntos mais comentados no mundo corporativo nos últimos anos é sobre a necessidade de que as empresas adotem práticas integradas nas áreas ambientais, sociais e de governança corporativa, atendendo aos critérios ESG (sigla para environmental, social and governance).

O termo, que apareceu pela primeira vez em 2004 no documento Who Cares Win, publicado pelo Pacto Global e Banco Mundial, e que em de meados de 2020 se tornou um fator de competitividade contribuindo, inclusive, para melhorar a reputação das instituições e um fator decisivo quando se trata de investimento.

Isso porque, para os investidores, as empresas que investem em ações que levam em consideração os critérios ESG são as que apresentam menos riscos.

O que o ESG significa na prática?  

Na prática, significa que a empresa preza por uma boa gestão, procura mitigar riscos e executar ações que observem os 10 Princípios do Pacto Global – que são universais e que dizem respeito aos Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção.

De acordo com Pacto Global, uma empresa está em conformidade com as práticas ESG e contribuem para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas) quando entende quais são os impactados que causa na sociedade, conseguindo minimizar os negativos e potencializar os positivos, colocando essa conta em equilíbrio.

Entenda os elementos que compõe o ESG, de acordo com os princípios do Pacto Global:

  • Environmental (meio ambiente)

Este elemento prevê o uso sustentável dos recursos ambientais, que são finitos. Observando os Princípios do Pacto Global, significa adotar práticas de prevenção, responsabilidade e proatividade para os desafios ambientais; desenvolvimento de iniciativas e práticas para promover e disseminar a responsabilidade socioambiental e, incentivo para o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente responsáveis.

Entram aqui ações que visem, por exemplo, o uso consciente dos recursos hídricos, gestão de resíduos, controle da emissão de CO2.

  • Social (responsabilidade social)

Este elemento diz respeito à relação das instituições e seus stakeholders (clientes, colaboradores, sociedade etc.) e tem como foco o respeito e apoio aos direitos humanos e o não envolvimento das empresas em violações aos direitos humanos.

Nas relações de trabalho, significa apoio à liberdade de associação e reconhecimento do direito à negociação coletiva, eliminando formas de trabalho forçado ou compulsório, todas as formas de trabalho infantil e qualquer tipo de discriminação no emprego. Diversidade, inclusão, são temas que se encaixam dentro do S do ESG.

  • Governance (governança corporativa)

Este elemento está ligado ao combate à corrupção em todas as suas formas, incluindo a extorsão e o suborno, observando princípios como transparência, equidade, accountability (prestação de contas) e responsabilidade corporativa.

E o que o RH tem a ver com o conceito do ESG?

Muita coisa! Principalmente, porque as pessoas estão no foco do ESG e são o principal ativo de toda instituição. Sem elas não há vida corporativa.

Além disso, ser uma empresa que observa os critérios do ESG se tornou um fator de competitividade, inclusive, para a atração e retenção de talentos, contribui para a construção e disseminação da cultura empresarial, impacta positivamente na produtividade, além de contribuir para a construção da marca.

A verdade é que diversidade e inclusão são temas inevitáveis e que deixaram de ser discurso para se tornar uma forte exigência em um mercado global cada vez mais competitivo. É isso que evidencia a pesquisa Diversity Matters, promovida pela consultoria McKinsey e que avaliou o estado da diversidade corporativa na América Latina.

Segundo a pesquisa, empresas que investem em programas de diversidade são mais felizes, saudáveis e rentáveis. E, ainda, elas têm mais probabilidade de ter melhores resultados financeiros que seus concorrentes.

E olha que interessante: a pesquisa mostra que o nível de satisfação dos colaboradores é maior em empresas comprometidas com a diversidade e isso faz com que a probabilidade de eles relatarem que desejam permanecer por três anos ou mais na mesma empresa seja 36% maior quando comparado com seus pares que trabalham em empresas não comprometidas com a diversidade.

Como a Levee contribui para as metas ESG da sua empresa

O algoritmo de recrutamento e seleção da Levee contribui para que as empresas promovam uma força de trabalho inclusiva, alinhando os resultados de recrutamento às melhores práticas de diversidade e inclusão.

A plataforma da Levee é ágil, inclusiva e gera acessibilidade e equidade às oportunidades no mercado de trabalho. A Levee trabalha para garantir a perfeita combinação do perfil ideal com a melhor vaga, independente de fatores discriminatórios como, por exemplo: idade, gênero, etnia ou orientação sexual.

Quer saber mais? Vem conversar com a Levee!

FONTES:

Pacto Global

O que é ESG? Comece a entender a sigla do momento e seu impacto (gptw.com.br)

Diversity Matters: América Latina | McKinsey

Leave a Reply