Skip to main content

A transformação digital chegou ao Recursos Humanos, promovendo uma revolução na forma como as empresas estão contratando, selecionando e retendo seus colaboradores. O uso intensivo de tecnologia, promoveu a automatização de processos, diminuindo problemas relacionados à contratação.

Como abordamos no artigo anterior, os processos que antes eram analógicos e extensos se transformaram em processos digitais e muito mais rápidos. Com a evolução da indústria e, consequentemente, a evolução da tecnologia nos diversos setores da economia, o Recursos Humanos passou a ser protagonista no que diz respeito ao sucesso do negócio já que é ele quem detém informações importantes sobre quem faz o negócio acontecer: as pessoas.

Quando surgiu, o Recursos Humanos tinha um caráter muito mais burocrático e de gerenciamento de conflitos. Depois, deixou de apenas contratar pessoas e gerenciar conflitos, para treinar os colaboradores e desenhar estratégias capazes de aumentar a retenção de talentos e foco na produtividade.

Desafios do RH

Mais recentemente, a tecnologia passou a fazer parte do dia a dia, integrando processos internos e levantando dados importantes para o negócio. Ainda assim, a pesquisa Raio-X do RH, com 487 instituições, – a maior parte brasileira, mostra que ainda existem desafios a serem vencidos e que tomar decisões baseadas em dados e People Analytics é uma delas.

A pesquisa ouviu profissionais ligados ao setor de Recursos Humanos (66%) e profissionais de outras áreas das instituições. De acordo com o estudo, apenas 26% dos entrevistados concordam que o RH define suas estratégias e ações baseadas em dados da empresa, dos negócios e do mercado.

Um outro dado interessante apresentado pela pesquisa diz respeito a importância da diversidade de ideias e de pensamentos para os profissionais entrevistados e que não atuam no RH das suas empresas. Para eles, profissionais plurais, com diferentes formações, estilos, origens, formas de pensar e de atuar são considerados como uma fonte de inovação para a empresa.

Nesse sentido, a pesquisa Diversity Matters, da consultoria McKinsey, aponta que as empresas que investem em programas de diversidade conseguem superar outras empresas no que diz respeito à inovação e colaboração, promovendo um local de trabalho mais feliz e com maior retenção de talentos.

Como a tecnologia resolve os desafios?

A tecnologia é a grande aliada do setor de Recursos Humanos para estratégias baseadas em dados e People Analytics, e na promoção da diversidade interna. A tecnologia foi além da otimização dos processos a partir de softwares de gestão, mas permite que os talentos sejam recrutados a partir da análise muito mais detalhadas sobre o perfil comportamental e técnico.

A tecnologia aliada ao uso da Inteligência Artificial não olha para quem (ou para o gênero) está sendo contratado, mas para o quê essa pessoa oferece para a empresa por meio das suas habilidades e para as necessidades do cargo. Ao eliminar os “preconceitos” e julgamentos prévios, é possível formar times com pessoas diferentes e talentos complementares, mudando a dinâmica das contratações.

A Inteligência Artificial é especialmente útil nas etapas iniciais do processo, quando o volume de informação é maior e os fatores objetivos precisam ser diferenciados. É o que faz a tecnologia na Levee ao promover uma busca mais assertiva, dando agilidade à contratação, e não permitindo que um candidato seja recusado nas etapas iniciais por processo por características que não tenham ligação às necessidades do cargo

A plataforma, baseada em Linguagem de Máquina, neutraliza fases sensíveis da contratação, se baseando em dados técnicos para avaliar esse candidato, cruzando suas características objetivas com a vaga aberta. Ao apresentar o melhor candidato com base nos dados, a plataforma promove um processo de seleção de candidatos com múltiplos perfis, gênero e classes sociais.

A tecnologia quebra barreiras ligadas à diversidade, ampliando a inclusão, por exemplo, de mulheres que são realocadas no mercado de trabalho: mais de 80% das contratações realizadas por meio da plataforma da Levee são mulheres que estavam desempregadas por um período de, em média, onze meses.

Compromisso levado à sério

A Levee leva tão à sério a questão da diversidade e da inclusão que em 2019 se tornou signatária do programa Women’s Empowerment Principles (Princípios de Empoderamento das Mulheres), promovido pela ONU para impulsionar nas empresas a igualdade de gênero e empoderamento econômico feminino.

Com isso, a Levee reafirma princípios de igualdade entre homens e mulheres, incentivando a igualdade de oportunidade e a diversidade de gênero entre seus colaboradores. Isso reflete no quadro de colaboradores da startup, 30% formado por pessoas que não se identificam como heterossexuais, 35% que não se declaram brancos e 60% de mulheres.

Quer contratar um time diverso? Venha conversar com a gente!

Leave a Reply